Biologia e química no lago Cuidados com o lago

Amônia no lago. Saiba o que é e como evitar uma alta concentração.

Sem comentários

Amônia. Essa deve ser uma das primeiras palavras que escutamos quando começamos no mundo do laguismo. A amônia é um composto químico que tem em sua formação um átomo de nitrogênio (N) e três átomos de hidrogênio (H). Sua fórmula química é a NH3. Quando presente na água, a amônia origina um íon amônio cuja fórmula química é a NH4+. A amônia no lago encontra-se presente na água em duas formas:

  1. NH4+  : amônia ionizada
  2. NH3  : amônia não ionizada.

A amônia na forma de NH3 é a chamada amônia tóxica. Ela é a responsável pelos danos e mortes nos peixes de um lago. A amônia na forma de NH4+ é chamada de não tóxica e não é preocupante para a saúde dos peixes.

O equilíbrio de NH3 e NH4+ é regulado pela temperatura, pressão, salinidade e principalmente pelo pH. A medida em que o pH aumenta, a proporção da amônia tóxica NH3 sobe em relação a não tóxica NH4+. A soma da amônia tóxica com a não tóxica é o que chamamos de amônia total. A amônia total é o resultado que a maioria dos testes de pH do mercado conseguem medir.

De onde vem a amônia no lago?

A presença de amônia na água do lago é devida principalmente a:

  • Excreção direta dos peixes através das brânquias e urina;
  • Rações de má qualidade;
  • Alimento não consumido;
  • Decomposição de matéria orgânica.

Por isso da importância das mídias biológicas, elas vão colonizar bactérias que transformarão a amônia em compostos menos tóxicos aos peixes através do processo conhecido como ciclo do nitrogênio.

Como previnir a aparecimento de amônia?

Rações com alta digestibilidade, reduzem a eliminação de amônia no ambiente, contribuindo para uma melhor qualidade da água. O uso de filtros biológicos de qualidade e bem dimensionados para o volume do lago, aliado ao uso de geradores de ozônio, irão ajudar ainda mais para que o lago fique livre de amônia.

Uma correta manutenção no lago e no sistema de filtragem também são fatores importantes para o não surgimento de amônia na água do lago ornamental.

A toxidade da amônia na água do lago

A exposição contínua ou frequente dos peixes à amônia tóxica acima de 0,02mg/L pode levar a intensa irritação e inflamação das branquias.

Níveis seguros de amônia total em um lago de carpas estão entre 0,25 ppm e 1,00 ppm, considerando uma faixa de pH entre 7,2 a 7,8. Níveis de amônia acima destes valores podem ser altamente letais aos peixes.

A toxidade, como dito antes, tem relação direta com o pH e outros parâmetros como a temperatura.  Na tabela abaixo podemos ver a relação do resultado do teste de amônia total com o pH e temperatura. Os resultados da tabela que aparecem em verde indicam níveis seguros de amônia no lago. Os marcados em amarelo requerem atenção especial. Os em laranja e vermelho indicam perigo e medidas emergenciais devem ser tomadas.

Amônia no lago

Medidas emergenciais para baixar a amônia no lago

Caso o lago tenha algum pico de amônia, deve-se entrar imediatamente com produtos que reduzam esses níveis, como por exemplo o Cubos Amônia Free (redutor instantâneo) ou Cubos Zeólita. Fazer troca parcial de água de 50% no primeiro dia e depois 10% a 20% nos dias seguintes também é uma medida emergencial. Só devemos parar de fazer a troca parcial de água quando os níveis de amônia indicarem a faixa verde na tabela acima.

Bibliografia

A AMÔNIA NOS SISTEMAS DE CRIAÇÃO DE PEIXES E SEUS EFEITOS SOBRE A QUALIDADE DA ÁGUA. UMA REVISÃO Lilian Paula Faria PEREIRA  e Cacilda Thais Janson MERCANTE

Sites:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Amoníaco

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *