Lago no paisagismo

Conheça as melhores trepadeiras para utilizar na decoração

Sem comentários

A decoração de áreas externas tem ganhado cada vez mais notoriedade entre os projetos de paisagismo e arquitetura. Vários são os elementos capazes de enriquecer esses projetos e um deles tem se tornado o queridinho dos profissionais ultimamente: as plantas trepadeiras.

As trepadeiras possuem várias utilidades, como servir para o revestimento de muros, atuar como cobertura em um caramanchão ou ser associada a uma árvore, gerando um efeito estético agradável. Entretanto, é necessário conhecimento técnico para distinguir como e onde inserir tais plantas.

Neste post, abordaremos sobre o que são plantas trepadeiras, suas características, como utilizá-las na decoração, além de apresentar 3 espécies. Por fim, apontaremos a importância do profissional neste processo. Confira!

O que são as plantas trepadeiras?

Plantas trepadeiras possuem caráter arbustivo e tem o seu crescimento apoiado em elementos, como outras plantas ou, até mesmo, muros, caramanchões etc., mesmo que suas raízes estejam fixadas no solo.

Também há as “falsas trepadeiras”, que nada mais são que arbustos conduzidos por meio de estratégias de jardinagem, para atuarem como plantas trepadeiras. Outros nomes populares são Liana e Cipós.

Quais as suas características?

Possuem como principal característica o seu crescimento vertical, para cima ou para baixo, e o preenchimento de estruturas verticais, como já falado anteriormente.

Várias são as trepadeiras existentes e algumas produzem legumes ou frutas. A videira, de onde provém a uva, é uma trepadeira utilizada como elemento decorativo em jardins desde os tempos da antiguidade.

As trepadeiras podem ser angiospermas, pteridófitas ou gimnospermas. Boa parte delas pode ser encontrada nas florestas tropicais e, devido ao fato do Brasil ser um país tropical, elas se adaptam bem em muitas regiões brasileiras.

Como utilizar na decoração?

Muitas são as possibilidades de utilização das trepadeiras na decoração de áreas externas e/ou jardins. Uma alternativa, também utilizada desde a antiguidade, vem sendo muito bem aproveitada em praças e áreas de lazer de condomínios: o caramanchão, que garante beleza e o sombreamento das áreas de lazer.

Utilizando videiras para essa situação, o local ainda recebe um glamour ainda maior, possibilitando um consumo de frutas direto.

Outra possibilidade de uso é para preenchimento de superfícies horizontais, muito utilizada em muros residenciais no Brasil. Entretanto, sua colocação deve receber acompanhamento técnico, pois o muro corre risco de ceder se a trepadeira for mal colocada.

Também podem ser inseridas sobre outros elementos, como pórticos, associadas a outras árvores ou mesmo como cobertura de corredores de áreas externas, usando arames para ligar um lado ao outro, guiando, desta forma, a trepadeira.

Conheça 3 espécies de trepadeiras e entenda como deve ser o cuidado

Arbustos Escandentes

Este arbusto não é uma trepadeira de fato, mas é utilizada como uma em diversos projetos de decoração, devido, principalmente, ao seu potencial estético, que tem como principal elemento sua floração de grande beleza.

É utilizada constantemente sobre muros residenciais, caramanchões ou pórticos, pois suas flores ficam em evidência, contribuindo para um belo cenário.

Entre os arbustos escandentes utilizados estão:

  • Primavera, com floração roxa e densa;
  • Clerodendro, de floração roxa e pouco densa;
  • Brinco de princesa, com flores roxas de rara beleza;
  • Bela Emília, de floração branca.

Trepadeiras volúveis

As trepadeiras volúveis apresentam caules largos, que se moldam à superfície a qual ocupam. Estão presentes nos preenchimentos de muros, grades e outros elementos verticais.

Podem ser caracterizadas por seu crescimento, lento ou rápido, serem caducas ou perenes, algumas apresentam floração, outras não. Umas possuem caule herbáceo e outras caule lenhoso.

Há várias espécies de trepadeiras volúveis, então, confira algumas delas, suas principais características e o modo de plantio e manutenção.

Madressilva

Conhecida por sua grande resistência e floração branca, amarela ou rosa, este arbusto perene possui caules de cor vermelha e lenhoso.

Deve ser protegida da luz solar direta, apesar de necessitar dela para o seu crescimento. Recomenda-se então uma meia sombra. Seu plantio deve ser feito em solos que possuem areia de rio.

Jasmim comum

Este arbusto trepador é bastante conhecido pela sua flor, o jasmim, que possui beleza, cor e cheiro bem característicos e pode chegar até seis metros de altura.

Recomenda-se o plantio em contato direto com o sol. Não é indicada para regiões com geadas ou que apresentem épocas do ano com temperaturas muito baixas.

Não deve ser regada constantemente, embora isto deva ser analisado de acordo com outros fatores, como solo e localidade.

Glicínia Chinesa

Também um arbusto trepador, muito conhecido por sua floração exuberante, utilizado, principalmente, em caramanchões.

Recomenda-se que o seu crescimento seja guiado, de forma a aproveitar ao máximo o potencial de suas flores, que recaem ao solo dando um belo efeito cascata. Trata-se de uma planta que produz frutos e sementes, porém, seu consumo não é recomendado, já que são venosos.

Deve ser plantada em solos arenosos e necessita de exposição direta à luz solar.

Trepadeiras Sarmentosas

De natureza Herbácea, estas trepadeiras apresentam caules frágeis, que se moldam às superfícies nas quais crescem, como paredes, grades, entre outros.

Ainda, possuem caules adicionais – gavinhas – para orientar e auxiliar no seu crescimento.

Entre as principais espécies, temos a “Amor Agarradinho”, Cipó de São João e Hera Japonesa.

A trepadeira Amor Agarradinho é conhecida por sua floração exuberante, rosa ou roxa, e por alcançar comprimentos consideráveis de até dez metros.

Já o cipó de São João é conhecido, principalmente, por suas flores laranjas. Necessita de sol pleno e tem caráter rústico e de bastante vigor.

A Hera Japonesa é muito utilizada para revestir paredes e solos. Perene, apresenta uma tonalidade avermelhada, principalmente no decorrer do crescimento da planta.

Afinal, qual a importância da consultoria de um profissional para a escolha das trepadeiras?

As plantas trepadeiras possuem um caráter decorativo inegável, tornando-se elementos de destaque quando bem aplicados. Porém, elas podem não apresentar resultados esperados, levando até mesmo dano a outras plantas e construções, como os muros.

Para evitar problemas, recomenda-se a consultoria de profissionais e empresas experientes, que têm a capacidade de auxiliar e guiar nas melhores escolhas.

Em suma, as trepadeiras são uma excelente alternativa de paisagismo e decoração para áreas externas. Sua inserção traz requinte e um diferencial ao jardim. Entretanto, é necessário contar com a ajuda de profissionais capacitados para potencializar o uso e evitar dores de cabeça.

Gostou do post? Que tal deixar um comentário com a sua opinião? Queremos muito saber o que você pensa!

Cubos Lagos

Somos a Cubos Lagos, empresa líder na fabricação de produtos e equipamentos para lagos ornamentais e que busca ajudar nossos clientes a projetar e construir lagos ornamentais de todos os tipos e tamanhos.

Deixe o seu comentário aqui