Biologia e química no lago Fisiologia dos peixes

Como uma baixa concentração de oxigênio na água afeta a saúde dos peixes?

2 Comentários

Os peixes quando expostos a uma baixa concentração de oxigênio na água, mesmo que por um curto período de tempo, não enfrentam tantos problemas desde que outros parâmetros de qualidade da água como pH, amônia, e Nitrito estejam a níveis aceitáveis. Entretanto, um valor permanente abaixo de 60% de saturação é destinado a causar problemas na saúde dos peixes. A maioria sobrevive alguns dias com uma saturação de 40%, porém caso a concentração de oxigênio caia rapidamente, os peixes começarão a sentir os efeitos da falta de oxigênio e eventualmente morrerão.

Quais são os sintomas de falta de oxigênio e como podemos reconhecê-los?

Carpas com pouco oxigênioA primeira resposta de um peixe que se encontra em água com reduzido oxigênio é aumentar a taxa de ventilação. Qualquer pessoa que conheça de perto seu peixe notará que os peixes mantém um ritmo natural de ventilação. Caso o nível de oxigênio se torne muito baixo, a taxa de ventilação será exagerada. Após o aumento da taxa de ventilação, o peixe irá para a superfície, onde a taxa de oxigênio é maior, podendo também se descolocar para a cachoeira, cascata, retorno de bomba, etc., onde a concentração de oxigênio na água tende a ser um pouco maior.

O que acontece com o peixe quando os níveis de oxigênio estão muito baixos?

Em longo prazo, baixos níveis de oxigênio possuem um efeito devastador na fisiologia dos peixes. Inicialmente o número de células vermelhas que carregam a molécula de oxigênio no sangue aumentam, elevando a capacidade de circulação de oxigênio e aumentando consideravelmente o consumo de energia dos peixes. Esse aumento na demanda por energia não é compensado com um aumento na ingestão de alimentos, devido a grande quantidade de oxigênio necessária para processar o alimento. Como resultado o peixe reduz a ingestão de alimento, perdendo peso como decorrência. Essa perda de peso reflete um distúrbio no metabolismo, o qual pode comprometer órgãos vitais como o fígado.

O distúrbio no metabolismo se traduz na incapacidade de suportar o aumento do numero de células vermelhas, provocando uma reação adversa, a queda do numero total de células. Esta redução causa anemia, diminuindo assim a capacidade de transporte de oxigênio pelo sangue.

Baixos níveis de oxigênio também reduzem a eficiência do sistema imunológico. A exposição em longo prazo a baixos níveis de oxigênio causam no sistema imunológico uma queda no nível da proteína do plasma. Essas proteínas encontradas no plasma são os precursores na criação de anticorpos, os quais os peixes usam para combater os parasitas. Como muitos parasitas são muito bem adaptados para viverem em níveis baixos de oxigênio, a vida de peixes em áreas com baixo oxigênio se torna uma batalha na maioria das vezes invencível.

Não são somente os peixes que dependem do oxigênio no lago.

É importante salientar que não é somente o peixe que depende do oxigênio no lago. A bactéria anaeróbica que coloniza o filtro também depende, e no caso de queda na concentração de OD, a bactéria não consegue remover a amônia e o nitrito de uma forma eficiente. Isto leva a uma acumulação de nitrito, e consequente amônia na água. Ambos os elementos possuem um efeito tóxicos para os peixes, impossibilitando a absorção de oxigênio pelas guelras. Então, agora os peixes não somente estão em um ambiente hostil com baixo oxigênio, mas também estão com sua habilidade de absorção prejudicada. Oxigênio na água do lago é o principal componente que sustenta os diversos componentes de um lago ou aquário, por isso caso a quantidade de oxigênio dissolvido diminua, qualquer sistema aquático eventualmente falhará.

Como controlar os níveis de oxigênio na água?

Apesar da extrema importância, oxigênio no lago é um dos parâmetros da qualidade da agua mais fácil de controlar a níveis saudáveis. A inclusão de uma bomba de ar, e/ou um venturi sempre ajudará a alavancar os níveis de oxigênio dissolvido. Outra maneira de aumentar o oxigênio em lagos é inserindo bombas de água para cachoeiras e fontes que em conjunto com o controle das algas ajudará a prevenir a queda de oxigênio durante a noite. Boas praticas de manutenção ajudam a conter a quantidade de lama e detritos a um baixo nível, reduzindo a demanda por oxigênio através da decomposição da matéria orgânica.

Para monitorar constantemente os níveis de oxigênio dissolvido na agua, podemos usar testes de oxigênio ou aparelhos específicos tipo sondas. Uma saturação de no mínimo 60% deveria ser o alvo, enquanto que valores acima de 80% de saturação proporcionarão peixes saudáveis com crescimento rápido, e um sistema de filtragem extremamente eficiente.

2 comentários

  1. boa noite DR Tiago eu tenho um tanque de terra com dez mil metros de aguá tenho umas 30 toneladas de peixes desde tilapia ate o dorado e surubi quero saber si e necesario deixar anoite inteira ligado os mexedor de aguá tenho 5 mexedor

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *