Cuidados com o lago

Cuidados com peixes em lagos artificiais: você sabe quais são?

Sem comentários

É necessário tomar alguns cuidados com peixes em lagos artificiais, de modo a manter sua saúde e qualidade de vida. Esses cuidados vão desde uma alimentação adequada até o controle das propriedades da água, garantindo uma ambientação estável e com boas condições.

Neste artigo, daremos algumas dicas a respeito das medidas a serem tomadas para criar seus peixes em um lago ornamental. Confira!

Projete um espaço eficiente

Um bom projeto de lago ornamental é um fator importante para a qualidade de vida dos peixes. Os peixes não lidam bem com espaços apertados e não funcionais.

Seja um lago formal, seja um lago orgânico, ele deve ter uma profundidade adequada para comportar a quantidade e as espécies de peixes que você deseja ter. Para carpas as carpas, quanto mais fundo o lago melhor. Profundidades entre 50cm a 150cm são as mais indicadas.

Em cidades mais frias, uma profundidade maior deve ser considerada.  Maiores profundidades ajudam a manter a temperatura da água mais estável e sem mudanças muito bruscas.

Além disso, as espécies vegetais também precisam ser contempladas no projeto. Afinal, elas são fundamentais para que o sistema do lago funcione corretamente e para que a água mantenha-se límpida.

Escolha as espécies de peixes corretas

É importante saber qual é a espécie de peixe mais apropriada para o tipo de lago ornamental que você deseja ter na sua casa.

Geralmente, as carpas são as mais escolhidas pelos proprietários, mas peixes como cascudos e cardumes de espadinhas também podem compor seu lago sem problema algum. De sempre preferência por peixes que resistem a água fria, já que o aquecimento da água não é algo muito usual nos lagos artificiais.

Além disso, conhecer bem a espécie dos seus peixes facilita na hora de cuidar deles, já que você poderá pesquisar informações específicas sobre aquela espécie e também poderá optar por rações diferenciadas.

Confira também se as espécies escolhidas são apropriadas para formar um sistema coerente, garantindo a harmonia do seu lago ornamental.

Selecione algumas plantas para o lago

Espécies vegetais são importantes para o sistema do lago, não apenas para deixá-lo mais bonito, mas também para garantir uma melhor filtragem da água e uma melhor saúde dos seus peixes.

Algumas espécies são marginais, ou seja, ficam na margem do lago, geralmente plantadas em vasos ou até na própria terra. Outras são flutuantes e vivem na superfície da água. Por último, há as plantas submersas, que vivem no fundo do lago ornamental.

Essas plantas auxiliam na qualidade da água e ajudam, inclusive, a mantê-la mais cristalina, já que absorvem nutrientes que poderiam servir às algas — que normalmente são as responsáveis pela cor esverdeada dos lagos, evitando sua apreciação.

Mantenha a qualidade da água

A qualidade da água é imprescindível quando falamos em cuidados com peixes. Um bom sistema de filtragem mecânica e biológica é a principal maneira de garantir a qualidade da água. Ele manterá as taxas de amônia, nitritos e nitratos regulada, favorecendo uma boa saúde dos peixes.

O pH também é um fator importante. Para as carpas, o ideal é que o pH fique um pouco alcalino, entre 7,2 e 7,8.

A utilização de filtro UV é muito recomendada, já que elimina microrganismos que podem causar doenças nos peixes. O filtro UV consegue eliminar, além das algas que deixam a água verde, bactérias, vírus, fungos e parasitas presentes na água.

Alimente seus peixes adequadamente

Lembre-se de que cada espécie tem hábitos alimentares específicos. Cascudos, por exemplo, são peixes que se alimentam no fundo do lago. As carpas, apesar de serem peixes de fundo, são alimentadas com rações de superfície. Isso acontece para que elas possam ser observadas na hora da alimentação. As carpas podem, inclusive, ser alimentadas com caramujos, larvas de insetos e minhocas, já que são uma espécie onívora.

Outra dica é não colocar ração demais na água. Algumas espécies comerão mais que o necessário, enquanto outras não comerão toda a quantidade de ração disponível. Restos de ração irão se acumulam no fundo do lago e apodrecer, o que colaborará para o aumento da amônia.

Caso você precise se ausentar por mais de 15 dias, o ideal é pedir a algum amigo ou vizinho que dê comida aos seus peixes. Quanto maior o lago mais tempo você poderá se ausentar já que os peixes irão se alimentar das algas que se formam nas pedras e de pequenos insetos e vegetais presentes no lago.

Fique atento à temperatura

Peixes são criaturas pecilotérmicas. Isso significa que sua temperatura corporal se adapta à temperatura da água em que estão mergulhados.

Dessa forma, águas muito frias diminuem seu metabolismo, fazendo com que comam e se movimentem menos, o que os deixa mais vulneráveis a doenças.

A temperatura recomendada vai depender da espécie, porém, no caso das carpas, a temperatura não deve ser um problema. As carpas são peixes de águas frias e irão resistir a temperaturas muito baixas. Em regiões muito frias, a profundidade do lago deve ser maior, podendo chegar a mais de 1,5m.

Como não é possível controlar a temperatura da água em meses mais frios, a recomendação é utilizar algumas vitaminas e imunoestimulantes com a ração durante o inverno, para que o sistema imunológico dos peixes fique mais preparado.

Realize a manutenção do lago

A conferência dos equipamentos elétricos deve ser realizada ao menos uma vez por semana. Isso irá garantir que estejam em bom funcionamento. A limpeza das bombas também é uma medida preventiva, já que evita seu desgaste.

É necessário fazer a troca parcial da água (cerca de 20% do volume total) para renovação do ambiente. Esse procedimento deve ser feito mensalmente, de modo a simular a situação presente na natureza, onde há constante troca por meio do fluxo da água do rio ou do mar.

A limpeza da água do lago não pode ser feita por meio de produtos químicos como em uma piscina. Os peixes são muito sensíveis a eles e podem ficar doentes ou até mesmo morrer.

Realize a limpeza e a manutenção dos filtros regularmente para manter o máximo de sua eficiência.

Não menos importante é a troca das mídias filtrantes. Isso deve ser feito a cada três meses, mais ou menos. Aqui, você deverá ficar atento à zeólita e ao carvão ativado, que vão perdendo suas propriedades com o passar do tempo.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre cuidados com peixes, aproveite e leia também nosso artigo sobre as espécies de peixes mais indicadas para lagos ornamentais!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *