Lago no paisagismo

6 plantas e flores decorativas para colocar no seu jardim

Sem comentários

Ter um jardim em casa valoriza o imóvel, traz bem-estar para toda família e ainda pode ser terapêutico — especialmente se você for a pessoa responsável por cuidar dele. Porém, na hora de montar uma área externa com plantas e flores decorativas, muitas dúvidas podem surgir.

Afinal de contas, há diversas espécies da flora que podem não ser a melhor opção para sua casa, espaço ou estilo de vida. É preciso estar atento à quantidade de sol que as plantinhas receberão, ao tempo que você pode se dedicar ao jardim e até ao espaço que elas têm para crescer.

Separamos seis sugestões de plantas e flores que vão ajudar a deixar o seu jardim bem lindo e florido. Conheça e faça suas escolhas!

1. Cactos e suculentas

Os cactos e suculentas são as opções ideais para quem não tem muito tempo ou está começando agora a se dedicar às plantas. De fácil manutenção, eles exigem poucos cuidados e garantem um ar mais rústico ao espaço externo.

Os cactos são resistentes e podem ficar ao sol, sendo regados apenas cerca de uma vez por semana. As suculentas também são fortes e se dão bem com mudanças bruscas de temperatura. No entanto, é recomendado mantê-las mais à meia sombra, visto que são um pouco menos resistentes do que os cactos.

Um bom exemplo da família das suculentas que pode enriquecer o seu jardim é a babosa. Além da beleza das folhas, a espécie floresce e deixa tudo ainda mais bonito.

2. Arbustos

Os arbustos decoram com pouco esforço e podem ser protagonistas ou coadjuvantes do seu jardim.

O alecrim, por exemplo, é um arbusto simpático, de pequenas folhas alongadas, que pode ser cultivado tanto em pequenos espaços quanto em ambientes maiores. Além do visual charmoso, ele é muito usado como tempero no preparo de diversos pratos. Tem um aroma único e muito agradável.

Outra opção é a buganvília, também conhecida como primavera ou flor-de-papel, além de diversos outros nomes por todo o Brasil. Esse é um arbusto bonito e versátil, com flores em cores marcantes, como o rosa, o roxo e o vermelho, muito usado como cerca viva ou na entrada dos jardins, cobrindo portas e telhados.

Essa espécie deve ser cultivada à luz do sol e em solo fértil. As flores podem surgir o ano todo, mas se destacam especialmente durante a primavera. Faça podas anuais.

Por fim e não menos importante, um arbusto querido em praticamente todos os jardins é o bruxinho. Versátil, ele é muito visto em diversos tipos de podas e formatos, seja redondo, pequeno ou em esculturas diferentes. Sua flexibilidade permite a adequação ao seu gosto.

O bruxinho gosta de sol e é resistente ao frio. Pode ser cultivado à meia luz, mas evite o excesso de sombra. Faça regas regulares.

3. Folhagens

Em um país de solo fértil e rico em espécies de plantas, temos uma paixão especial pelas folhagens e suas variações de tons e formatos. Elas decoram com frescor, trazendo uma sensação agradável e revigorante aos espaços externos.

Um dos tipos mais vistos por todo o Brasil é a espada-de-são-jorge. De folhas longas e com variações de tons de verde, essa é uma planta muito resistente, que também pode ser cultivada ao sol ou à meia sombra, não precisando de regas tão frequentes. Plante em vasos ou em grupos no chão.

Do tipo trepadeira, a jiboia é uma folhagem versátil, que também pode ser usada como cerca viva. Suas folhas são grandes e têm formato de coração. Essa é uma espécie que vive bem no calor e deve ser regada cerca de duas vezes por semana.

Já quem quer dar um clima tropical ao jardim, pode apostar na palmeira-areca. Popular, de folhas grandes e rápido crescimento, essa planta deve ser cultivada de preferência ao sol ou à meia sombra.

As folhas podem amarelar e queimar se essa palmeira estiver no sol constante, por isso é importante dobrar a atenção ao cultivá-la nessas condições. Preserve-a em solo fértil e com regas regulares.

4. Flores simples

As flores simples são aquelas populares por todo o país e que embelezam os jardins mesmo quando não estão em seus ápices de floração. Alguns exemplos são: maria-sem-vergonha, antúrio e lírio-da-paz.

A maria-sem-vergonha é uma florzinha pequena, encontrada em grande leque de cores. Floresce o ano inteiro, cresce rápido e vinga melhor em regiões quentes. Plante-a em solo fértil, à meia sombra e faça regas frequentes.

O lírio-da-paz tem folhagem brilhante, de um verde bem escuro, com flores brancas e resistentes. Ele deve ser regado com frequência e cultivado à sombra para se desenvolver bem.

Com cuidados parecidos com o lírio-da-paz, o antúrio também pede sombra e umidade frequente. De flores em diversas cores, do vermelho ao salmão, ele fica lindo também embaixo de árvores e em cantinhos escondidos do seu jardim.

5. Flores pendentes

As plantas com flores pendentes são aquelas que dão um efeito caído, como se seus botões fossem pesados. Podem ser cultivadas em vasos, jardins verticais ou ambientes que pedem um destaque especial.

Entre as espécies de flores pendentes mais recomendadas para o jardim externo, temos a lanterna-chinesa. Ela floresce o ano todo, inclusive no inverno, em tons de vermelho e alaranjado, contrastando com o verde das folhas.

Seu nome vem da aparência e do formato das flores, que ficam penduradas para baixo, parecendo uma lanterninha. Cultive-a em solo fértil e ao sol.

Outra opção de pendente é a brinco-de-princesa. Ela floresce especialmente na primavera e no verão. Suas flores coloridas, em tons de branco, rosa, roxo ou vermelho, realmente lembram brincos pendurados para baixo. Por ser rica em néctar, essa é uma planta conhecida por atrair beija-flores para o jardim.

Seu cultivo deve ser feito em meia sombra, com solo fértil e bem drenado. Regue quando perceber o solo seco.

6. Flores sofisticadas

Essas duas espécies de flores, na verdade, também são bem conhecidas e populares. No entanto, suas pétalas dão um efeito sofisticado aos jardins, enriquecendo visualmente a composição com outras plantas.

A primeira delas é a flor-da-rainha ou ave-do-paraíso. Muito usada em decoração de vasos e arranjos, apresenta flores em formato que lembra uma ave, em tons de laranja, roxo e vermelho. Essa espécie gosta de luz solar e pode viver bem no jardim se o solo for bem adubado e drenado.

Para encerrar, temos a astromélia. Essa florzinha também é muito usada em vasos e até buquês de noivas. Apresenta grande variedade de cores e pode ser a escolha ideal de quem tem um jardim pequeno.

Cultive a astromélia ao sol ou à meia sombra, em ambientes quentes. Adube o solo com frequência e regue sempre, para manter flores e folhas vivas e belas.

Essas dicas ajudam bastante a eleger as melhores plantas e flores decorativas para o seu jardim externo, certo? Basta definir o que mais combina com seu estilo, promovendo uma mistura entre arbustos, folhagens, flores e até cactos.

Então, que tal ajudar outras pessoas na escolha das espécies ideais? Compartilhe este artigo em suas redes sociais. Boa jardinagem!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *