Plantas

Plantas no lago: Os benefícios das plantas nos lagos ornamentais

Sem comentários

No ambiente natural, os lagos, em sua maioria, são ambientes propícios para a existência de plantas, seres-vivos abundantes e que possuem papel fundamental na preservação dos locais em que vivem. Muito além da beleza natural, estes organismos podem ser grandes aliados na manutenção da qualidade da água de lagos ornamentais, contribuindo para uma menor manutenção no lago e maior estabilidade do ecossistema aquático. Autotróficas, as plantas no lago possuem características especiais que as distinguem de muitos outros seres-vivos, inclusive a habilidade quase única da fotossíntese, processo capaz de gerar energia através da ação da luz solar. A princípio, é difícil entender como os vegetais podem contribuir tanto para a saúde de nossos amados lagos, mas é um pouco disso que pretendo lhes mostrar.

As plantas no lago e a influência no pH

Uma das características físico-químicas mais importantes para a vida dos animais em nossos lagos é altamente influenciada pela presença das plantas, o pH. Se por um lado a presença de matéria orgânica vegetal morta acidifica a água, a fotossíntese realizada pelos vegetais vivos altera esse parâmetro “para cima”. Isto ocorre devido à remoção do dióxido de carbono (CO2) da água durante este processo. Em meio aquoso, as moléculas de CO2 associam-se com a água, formando o ácido carbônico (H2CO3), que rapidamente se quebra em sais de bicarbonato e íons ,  baixado o pH dos corpos d’água. Graças à essa capacidade, as plantas auxiliam na manutenção do pH dos lagos, chegando a estabilizar este parâmetro.


Figura 1: Reação de formação do ácido carbônico (H2CO3). Com a absorção do carbono pelas plantas através da fotossíntese, há menor quantidade de CO2 disponível para que a reação ocorra, estabilizando o pH do lago.

Plantas no lago como um filtro natural

Outra característica fantástica das plantas é que elas são capazes de auxiliar na filtragem da água dos lagos ornamentais, ajudando a proteger os peixes da ação da amônia, nitrito e metais pesados, tornando-os ambientes mais saudáveis para os animais.

A amônia é um dos mais importantes e comuns compostos tóxicos encontrados em nossos lagos. As plantas conseguem absorver diversas substâncias que fazem parte do ciclo do nitrogênio, diminuindo seus níveis de concentração na água. Metais pesados são elementos tóxicos para todos os seres vivos, podendo inclusive leva-los à morte.

As plantas, apesar de serem suscetíveis à toxicidade dessas substâncias, prontamente as absorvem e incorporam em seus organismos, salvando nossos amados peixes dos perigos desses elementos.

Não se preocupe, pois, os vegetais são muito mais resistentes que os peixes quando o assunto é toxicidade por metais pesados, precisando de uma concentração muito grande para prejudicá-los.

Pensando além de seus predicados mais conhecidos, é surpreendente conhecer o impacto que as plantas causam nos ambientes em que vivem. Desde a simples, mas importante, função de servir de abrigo para um animal até a regulação de importantes processos ecológicos, os vegetais são a base para a existência da vida como a conhecemos.

Referências bibliográficas

Brönmark, C.; Hansson, L. A. 2005. The Biology of Lakes and Ponds. Oxford University Press, Oxford.
Walstad, D. L. 2003. Ecology of the Planted Aquariuma pratical manual and scientific treatise for home aquarist. Echinodorus Publishing, Chape Hill.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *