Alimentação dos peixes

Qual a quantidade de ração para os peixes?

Sem comentários

Ainda no tema sobre alimentação dos peixe, vou falar neste post sobre a taxa de arraçoamento dos peixes e como devemos alimenta-los. Saiba também, qual a quantidade de ração correta para oferecer a seus peixes.

O que é taxa de arraçoamento?

A taxa de arraçoamento é a quantidade em quilos ou gramas de alimento que é fornecido aos peixes por dia em função da porcentagem da biomassa dos tanques. A biomassa no tanque (ou peso vivo) é a quantidade de peixes no lago multiplicada pelo peso médio dos animais.

A quantidade de ração que deve ser oferecida para os peixes vai depender da espécie, peso, fase do peixe (alevino, juvenil ou adulto) e densidade de peixes que tem no tanque. Depende também da temperatura da água, pois quando a temperatura da água esta baixa o consumo de ração pelos peixes diminui.

Os peixes quando mais jovens comem mais, quando são alevinos e juvenis são alimentados mais vezes ao dia, de 2 a 3 vezes, já quando estão adultos a alimentação cai para 1 a 2 vezes por dia.

Para uma boa alimentação é importante conhecer os hábitos alimentares dos peixes, se ele é onívoro, herbívoro ou carnívoro. É importante também conhecer o sistema digestivo de cada espécie.

Peixes onívoros, herbívoros e carnívoros

Os peixes onívoros consomem alimentos de origem vegetal e animal. Os herbívoros alimentos de origem vegetal. Os carnívoros são os peixes de alimentação de origem animal, porque necessitam de maior quantidade de proteína.

Os peixes herbívoros e onívoros não possuem tanta exigência por proteína, então conseguem aproveitar uma maior diversidade de alimentos.

Os sistemas de criação

É importante também conhecer o sistema de criação. Ele pode ser extensivo, semi-intensivo, intensivo e super-intensivo.

O lago pode ser considerado um sistema intensivo com recirculação, pois os peixes ficam em ambiente fechados e não têm acesso a alimentos da natureza. Por isso, as rações utilizadas devem ser balanceadas de acordo com a necessidade de cada espécie. No caso do lago ornamentais, rações especificas para as carpas devem ser utilizada, já que essa é a espécie mais utilizada nesse tipo de lago.

E qual a quantidade de ração devo oferecer para os peixes?

Estudos mostraram que a taxa de arraçoamento dos peixes varia de 2% a 5% da biomassa por dia. Para alevinos e juvenis podemos considerar de 4% a 5 % do peso vivo por dia. Para adultos podemos considerar 2% a 3 % da biomassa por dia.

Por exemplo, em um lago com 8 carpas de 1,5Kg cada teremos 12Kg de biomassa (peso vivo). Com taxa de arraçoamento de 3%, esses peixes precisarão comer 360 gramas de ração por dia. A conta é PV x 3%, então 12Kg x 3% = 0,360Kg de ração por dia.

O tipo de ração mais indicada para as carpas é a ração extrusada, pois é uma ração pode ficar na superfície até 12 horas, o que torna o manejo mais fácil. A ração extrusada passa por cozimento com alta temperatura, pressão e umidade. Além de tornar o manejo mais fácil, ela melhora a palatabilidade da ração, eficiência do alimento e ganho de peso dos animais.

Para a alimentação das carpas ornamentais, sempre utilize uma ração específica para carpas. Essas rações especiais, são balanceadas de acordo com a exigência da espécie, possuem componentes que ajudam a melhorar a coloração e também não turvam a água nem favorecem o crescimento de algas no lago.

Referencias:

REVISTA ELETRÔNICA NUTRITIME – ISSN 1983-9006 www.nutritime.com.br Manejo Alimentar em Piscicultura Convencional – Revisão Artigo 109 – Volume 7 – Número 02 – p. 1189 – 1196 – Março / Abril  2010.

Jorge, N. C. F. D. – Desempenho zootécnico e análise econômica da produção de três linhagens de tilápia-do-nilo em tanque-rede no reservatório de Ilha Solteira / Natália Cristina Fernandes De Jorge. – UNESP – Jaboticabal

Marengoni, N. G – Produção de tilápia do Nilo Oreochromis niloticus (linhagem chitralada), cultivada em tanques-rede, sob diferentes densidades de estocagem. / Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Centro de Ciências Agrárias. Pesquisador do GESOMA Brasil.

Natália De Jorge

Natália de Jorge é Zootecnista especialista em lagos ornamentais.

Deixe o seu comentário aqui