Alimentação dos peixes Cuidados com o lago

Escolha das espécies no lago: Haja com coerência

Sem comentários

Lagos ornamentais são estruturas cada vez mais construídas em áreas urbanas. Um dos objetivo é trazer um pouco da natureza para perto de casa. No entanto, quando construímos um lago ornamental, devemos ter a consciência de que estamos lidando com vidas, e não construindo apenas uma estrutura para enfeitar um ambiente. O entendimento básico para a escolha das espécies no lago, pode ajudar muito no sucesso do projeto e na qualidade de vida dos peixes.

Espécies que não enxergamos

Lagos ornamentais abrigam diversas espécies. Porém, a maior parte não conhecemos, não enxergamos, e não introduzimos de forma ciente ou proposital. Só tomamos conhecimento de que elas existem quando entram em desequilíbrio e tornam um ambiente, antes harmonioso, em um desastre.

Equilíbrio entre espécies

Quando escolhemos uma espécie para introduzir em um lago ornamental, pensamos imediatamente em peixes e plantas. Dificilmente lembramos que o peixe mais bonito pode devorar uma planta, deixando resíduos no lago e causando um desequilíbrio. Com os restos das plantas, haverá um aumento nos níveis de fosfato, trazendo transtornos como proliferação excessiva de algas.

Peixes limpa fundo

As vezes introduzimos peixes que “limpam” o lago (peixes herbívoros com bocas em forma de ventosas). Esses peixes poderão, por falta de ração especifica, sentir fome e atacar a mucosa de peixes mais lentos.

Peixes carnívoros e herbívoros

Em algumas situações, peixes carnívoros são introduzidos junto com herbívoros. Isso nos deixa sem opção de uma ração ideal para uma das espécies. Esse problema poderá causar carência proteica nos peixes, acarretando fraqueza e baixa no seu sistema imunológico. Consequentemente, doenças e mortalidades podem começar a acontecer.

Escolha e haja com coerência

Os problemas citados, podem ser evitados com coerência na hora da aquisição das espécies a serem introduzidas  no lago. Sempre consulte um especialista para lhe orientar na montagem do projeto.

O surgimento desequilibrado de qualquer tipo de organismo, na maioria das vezes, é causado por ação antrópica, ou seja, causada pelo homem. Esse desequilíbrio pode ocorrer tanto na natureza quanto em ambientes artificiais.

O simples fato de obter um ou mais espécime do que o seu ambiente permite, já pode ser a causa para um grande distúrbio biológico. Nesse caso, o aumento de dejetos orgânicos pode aumentar o nível de amônia, fosfato entre outros.

Uma troca de água parcial cujo o volume seja muito grande, poderá causar uma mudança brusca no ambiente. Isso poderá causar mortalidade imediata de seres mais sensíveis como, por exemplo, algumas bactérias.

Ciclos biológicos em um lago

Em um lago ornamental ocorrem diversos ciclos biológicos de forma ininterruptas, e para cada ciclo é necessário que todos os elementos estejam em equilíbrio. Um dos ciclos mais importantes que ocorre em lagos ornamentais é o ciclo do nitrogênio. No ciclo do nitrogênio, bactérias especializadas convertem a amônia em nitrito e o nitrito em nitrato. A amônia é altamente tóxica para os peixes, e quando convertidas, vão reduzindo sua toxidade.

Ao montar lagos ornamentais todo cuidado é pouco. Devemos nos preocupar não só com as espécies mais atraentes, e sim no conjunto como um todo. Não devemos desprezar os indivíduos microscópicos, que fazem a diferença de forma macroscópica.

William Hagiwara

William Hagiwara é Biólogo especialista em lagos ornamentais.

Deixe o seu comentário aqui